[ editar artigo]

Caju, meu encanto - receita de cajuína

Caju, meu encanto - receita de cajuína

Já pensou preservar um pouco da sua safra de caju? Uma séria de receitas com o fruto do caju quer estimular o leitor a olhar para o caju de uma nova maneira. Deixe-se surpreender e ver como o caju combina com pratos salgados de vatapá até moqueca. Não só os vegetarianos agradecem. Que tal preparar a cajuína, bebida muito popular no Nordeste, mas aqui no Norte do país ainda pouco conhecida? Cajuína é nada mais do que um suco de caju clarificado, doce e pasteurizado que se preserva, bem feito durante meses.

Aliás aproveita-se tudo do caju. Os maiores e doces se faz um excelente suco ou uma cajuína sem adição de açúcar nem conservante. Não jogue fora o bagaço! O mesmo dá, acumulado, por exemplo no congelador, um saboroso ingrediente para os mais variados pratos salgados, substituindo a carne para quem é vegetariano. Faz bem no vatapá, em almôndegas ou dá um doce de corte ou vira bolinha ou cajuzinho. As receitas em outros posts. Veja aqui a receita da cajuína.

 

Passo a passo - preparo inicial

Para higienizar, lavar com vinagre e depois com sabão de coco.

Antes de processar, corte a castanha fora com um pouco da carne que a segura. Corta também “a bunda” do caju, onde ele se prende na árvore. Essas duas partes da fruta são mais duras e “travosas” (amarram a boca).

Veja como tirar as castanhas

Veja como cortar os cajus para o início do preparo

Colocar os pedaços limpos e cortados no liquidificador

 

Receita de Cajuína

10-15 cajus, dependendo do tamanho

1 copo de água

1 colher (chá) gelatina em pó sem sabor

Garrafas de vidro, previamente esterilizadas, de preferência com tampa que fecha hermeticamente

1 filtro de café de papel ou de pano

Faça um suco de caju bem concentrado, batendo os pedaços limpos e cortados no liquidifcador. Veja o vídeo:

 Passe por uma peneira. Reserve o bagaço e o use para outros fins.

Peneirar já em cima de uma panela, pois vamos continuar o processo de filtragem.

Esmague bem

Aquece o suco e espere se formar flocos na superfície.

Retire com ajuda de uma colher uma parte dos flocos conforme a qualidade do caju ou passe por um filtro de café. Isso acelera a filtração final.

Dissolva a gelatina conforme descrito na embalagem em água fervente. Reserve e espere esfriar tanto a gelatina quanto o suco. Adicione a gelatina dissolvida ao suco e espere 5 minutos até o suco talhar e flocular como se chama a reação química que acontece entre a gelatina e as taninas do suco. 

Dessa maneira se elimina os taninas do suco, responsável pelo travo do mesmo.

 

 

Filtre o suco obtido por um filtro de café ou um coador de pano e coloque em garrafas de vidro previamente esterilizadas, de preferência com tampa. Aquece as garrafas num banho-maria, mantendo aquecido durante 30 min. O líquido, a cajuína, pasteurizada, muda de cor, ficando âmbar. 

Hermeticamente fechado a cajuína se mantém em perfeito estado por alguns meses. Sirva a cajuína gelada. Sendo um produto completamente artesanal, varia muito em cor e gosto.

O BOTO - Alter do Chão
Ler matéria completa
Indicados para você