A comunidade está de cara nova!
Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

Micro sistema bairro Nova União - crônica de uma tragédia anunciada

Micro sistema bairro Nova União - crônica de uma tragédia anunciada
Susan Gerber-Barata
ago. 15 - 5 min de leitura
0 Curtidas
0 Comentários
0

 

O micro sistema de abastecimento de água do bairro Nova União em Alter do Chão em três momentos distintos. Inaugurado em Junho de 2015 está hoje, Agosto 2022 com a bomba estourada. 

Mais ou menos ao mesmo tempo, die 04 de Agosto 2022 em que a Prefeitura de Santarém liberou o repasse de R$ 800 mil para apresentação dos Botos Cor de Rosa e Tucuxi no Festival do Sairé 2022, que será realizado em Setembro na vila balneária de Alter do Chão, pifou a bomba do micro sistema que abastece todo o bairro Nova União, também em Alter do Chão. Para piorar a situação um vendaval destampou uma das caixas d´água. Detalhe - responsável pelo funcionamento e a manutenção do micro sistema que atende 190 domicílios, doado no ano 2015 pela prefeitura, legislação do prefeito Alexandre Von, é a associação do bairro Nova União. A mesma associação acumula uma dívida com a companhia de eletricidade de cinco dígitos e decidiu numa primeira rodada não aderir ao sistema de água e esgoto da Cosanpa. Mais tarde, já não cabia mais no primeiro orçamento, a decisão foi revista. No dia 10 de Agosto, enfim a comunidade responsável pelo mesmo se juntou com sr. Lala Vasconcelos para puxar a bomba defeituosa. Para dar conta da demanda, funcionou um poço antigo com uma bomba de menor potência. Essa bomba já foi colocada no poço maior até se acha uma solução.

O sr. Lala Vasconcelos, o professor Mauro Vasconcelos e outros comunitários voluntários ajudam em puxando metros e metros de canos. O poço é fundo. Deve ter por volta de 120 metros.

As roscas que juntam os canos são de ferro, essas já bastante enferrujadas....

Todos esses canos já foram retirados lá do fundo e logo, logo aparecerá a bomba.

A tragédia é anunciada. Enfim saiu a bomba estourando outra - uma nova bomba sai mais barata do o concerto desta, um ferrugem só. A questão imediata é sempre a mesma. Quem arcará com os custos? Ninguém providenciou uma bomba reserva. Até lá os moradores dos 190 domicílios  tomarão banho na casa da mãe, de parentes ou amigos, todos localizados em outros bairros, uns com poços próprios ou atendidos por outros micros sistemas. É assim mesmo. Tragédias anunciadas desse porte se repetem na vila. Parece que ninguém dos usuários quer pagar nada por um bem tão precioso, a água. Alguns alegam que o sistema deles funciona mal. Acusam as pessoas que recebem o dinheiro da comunidade de gastar o mesmo por outros fins e por aí vai. Há "expertises" de todo o tipo, verdadeiras ou só mal faladas. É aqui que a cobra morde o próprio rabo. Quem sofre são os menos favorecidos. Parece que todos os micro sistemas na vila e região, só esse do centro é administrado pela Administração Distrital, lutam para sua sobrevivência. Um dos poucos micro sistemas que funciona bem é esse do Caranazal que, aliás, acabou de decidir de vender um terreno para pagar a instalação de placas solares e com isso se libera da mensalidade alta de energia.

A bomba que funcionou mais do que 6 anos sem manutenção agora pifou de vez

A bomba, já a segunda, menos potente do que a original, trabalhou exatamente 6 anos e meio sem pausa e nenhuma manutenção. A original pifou já depois de  6 meses. Na instalação faltava agregar um transformador. Estourou dentro do poço, o poluindo com seu óleo. O mesmo precisava ser limpo durante 3 ou 4 dias. 

A pergunta que fica no ar - água e saneamento estão diretamente ligados ao índice de desenvolvimento humano de um lado, custo com saúde pública do outro. Os números disponíveis no internet diferem, mas todos concordam que cada real investido em saneamento (Saneamento básico, direito assegurado pela constituição, hoje é entendido como um conjunto de medidas que englobam abastecimento de água, esgotamento sanitário, limpeza urbana, drenagem urbana, manejos de resíduos sólidos e de águas pluviais) economiza entre quatro e nove reais em gastos com saúde pública. Por bem ou por mal, saneamento continua ser uma importante ferramenta de inclusão social, responsável por proporcionar ganhos sociais e econômicos à qualquer sociedade. Será que isso também valerá um dia para Alter do Chão?

Por enquanto instalaram um quebra galho, uma bomba menos potente, até alguém faça uma daquelas magias. 

A tampa de uma das caixas d´água voou. Substituindo-a entre no mesmo rolo da bomba.


Denunciar publicação

Susan Gerber-Barata

Designer, jornalista e professora de idiomas

0 Curtidas
0 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você