'); Las Cabaças em: Não pode sair - O BOTO - Alter do Chão
[ editar artigo]

Las Cabaças em: Não pode sair

Las Cabaças em: Não pode sair

Vídeo realizado com o prêmio #Conectapajós - Lei Aldir Blanc - Santarem/PA pela dupla Las Cabaças

 

A lei Aldir Blanc foi fruto de uma ampla mobilização nacional, união de artistas do Brasil inteiro e de parlamentares como Benedita da Silva e Jandira Feghali. A Lei estabelece um conjunto de ações para garantir uma renda emergencial  para trabalhadores da Cultura e manutenção dos espaços culturais brasileiros durante o período de pandemia do Covid-19. A aplicação da Lei tem impacto de R$ 3 bilhões oriundos do superávit do Fundo Nacional de Cultura apurado até 31 de dezembro de 2019.

Quer conhecer um pouco mais Las Cabaças?

Las Cabaças são uma dupla de palhaças formada pelas atrizes Juliana Balsalobre e Marina Quinan que pesquisam temas e formas de atuação em comunidades visando a troca humana e cultural, buscando transformar as experiências vividas em roteiros teatrais através da linguagem da palhaçaria.

Fundaram a dupla Las Cabaças em 2006 quando realizam seu primeiro projeto itinerante chamado Brasil na Cabaça: uma viagem de estudo e pesquisa prática pela região Norte e Nordeste do Brasil para encontro com palhaços e público de outras regiões com duração de 7 meses.

Em 2008, através do projeto Palhaças Amazônia Adentro, em parceria com os Doutores da Alegria, a dupla percorreu comunidades ribeirinhas, quilombolas e indígenas dos estados do Acre, Amazonas, Pará, Amapá e Maranhão, exercendo o ofício de palhaças durante 10 meses.

Em 2009, a dupla muda residência para Alter do Chão 

Com o objetivo de aprofundar a pesquisa na região Amazônica, em 2013 elas montam "Divagar e Sempre", espetáculo inspirado nas viagens acima descritas, apresentando o espetáculo nos estados do Amapá, Pará, São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco. 

"Quando Bifi e Quinan chegaram na floresta amazônica, respiraram um ar tão puro, que não quiseram mais usar nariz de palhaço." - Dedê Paiva

Realizam o Projeto Arte Viva em Alter, um projeto voltado para a vila de Alter do Chão com intervenções artísticas no Posto de Saúde, programa na Rádio Comunitária Alternativa, apresentação de espetáculos nas escolas Municipais, nas Praças, nos Bairros e durante as festas da Vila, incluindo o Sairé. Além de oficinas de teatro para jovens.

Em 2015 montam o espetáculo "O Dia da Caça", contemplado pelo edital BR Distribuidora de Cultura 2017/2018 para circulação nas cidades de Manaus-AM, Sao Gabriel-AM, Santa Isabel do rio Negro-AM, Rio Branco-AC, Xapuri-AC, Cruzeiro do Sul-AC, Boa Vista-RR, Alto Alegre-RR, Porto Velho-RO, Ji-Paraná-RO.

Em 2020, inauguram o Galpão-sede em Alter do Chão

Em janeiro do ano passado, antes da pandemia, a dupla inaugurou o galpão-sede com objetivo de fomentar as artes na região, formar platéia, fazer intercâmbio entre trabalhadores da cultura dos diversos estados brasileiros e valorizar os saberes tradicionais dos povos da floresta e do artista nortista.

Em março de 2020 foram pegas de surpresa pela Pandemia, estancando todas as atividades da dupla. Ajudaram na criação e articulação da Lei Aldir Blanc, uma conquista importante da classe artística.

 
 

 

O BOTO - Alter do Chão
Ler conteúdo completo
Indicados para você