[ editar artigo]

Posse responsável e castração de bichos

Posse responsável e castração de bichos

É ele que foi trazido na caixa da foto acima. Desconfiado, fora do seu conforto, mas já será atendido. 

Uma ação comunitária, incentivando a posse responsável de cães e gatos agitou o feriado do Sete de Setembro! Os latidos e miados começaram bem cedo e longe do borbulhar costumeiro da vila. Tinha gente que chegou bem antes da abertura oficial das 8 horas ao Centro de Convivência do Idoso atrás do CRAS. A fila de cães e gatos, um bicho mais lindo do que o outro, de raças puras tanto quanto sem raça definida, trazidos por seus donos não parou de aumentar. Chamou atenção que quase ninguém foi sem máscara! Todos vieram atrás de uma ficha para castrar o seu bicho querido. Os atendimentos aconteceram de maneira muito profissional. Tudo era muito bem organizado! As cem fichas previstas logo se esgotaram e por fim foram realizados 120 atendimentos! Um recorde de procura que mostra a carência da vila.

Trazidos na guia, na gaiola ou até em caixas improvisados - filas de donos de cães e gatos, a maioria bem tranquilo, se formaram no Centro de Convivência do Idoso em Alter do Chão.

Série de cartazes distribuídos virtualmente pela Associação AMACarauari, desmistificando crenças e incentivando a posse responsável.

Alter e os seus bichos agradecem - a iniciativa de trazer o Castramóvel para Alter foi da associação AMACarauari em conjunto com o Conselho Comunitário, a associação do bairro Nova União, o Clube de Mães e as Associação de Mulheres Indígenas Suraras do Tapajós prontamente atendidos pelos responsáveis da subprefeitura de Alter e da Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA). A procura além do esperado mostra a carência de Alter do Chão. Abandonar bichos a própria sorte em lugares públicos infelizmente é muito comum. Para quebrar esse ciclo vicioso só a castração. Quem diz isso não só foi um gatinho preto de poucas semanas, miando à beça, que foi abandonado a própria sorte exatamente na redondeza. Hoje todos entraram na fila. Donos responsáveis sabem que bichos na rua e sem vacina não é só uma crueldade, mas também um problema de saúde pública.

Os bichos vieram de bicicleta, de moto ou de carro de todos os cantos de Alter.

Triagem e o preenchimento da ficha aconteceram no lado de dentro.

O dia hoje foi o dia da triagem. Os voluntários, participaram e ainda participarão da ação além de voluntários do curso de veterinário da UNAMA também duas ONGs, União Animal e Lar de Amor, trabalham com muita concentração e dedicação. Todos os animais tiravam sangue e seus donos comprovaram que fazem parte da população de baixa renda. Além disso, forneceram informação para um cadastro e logo serão contatados para informar se o seu bicho é apto para ser castrado. Tudo dentro do objetivo do castramóvel, fruto de emenda parlamentar do deputado Priante, um ônibus modificado com o objetivo de facilitar o acesso à castração e assistência veterinária para pets de famílias de baixa renda e de ONGs que trabalham com recuperação de animais abandonados. 

Desagradável, mas muito necessário - tirar sangue de um bicho preciso traquejo e habilidade além de muitas mãos! O exame de sangue revelará também outras doenças que serão tratadas no próximo fim de semana.

Quem acha que tirar sangue é fácil está muito enganado. Com muito profissionalismo e a devida ajuda dos donos, alguns cachorros encararam focinheiras, todos os bichos ganharam a devida atenção e pagaram o seu tributo para depois serem mais felizes, mais caseiros e mais importante - não geram mais crias indesejadas. Além disso o exame de sangue também detectará outras enfermidades. Tudo isso será tratado nos dias 11, 12 e 13 de setembro quando ocorrerão as cirurgias de castração nos animais, além de campanhas de vacinação e vermifugação. Casos mais graves até ganharão atendimentos extra e serão internados na clinica veterinária da Universidade UNAMA. Alter agradece!

A próxima reportagem contará um pouco mais dos bichos e seus donos e porque qualquer bicho merece ser muito bem tratado.

 

O BOTO - Alter do Chão
Susan Gerber-Barata
Susan Gerber-Barata Seguir

Suíça com passagem por design e jornalismo de moda. Apaixonou-se tardiamente pelo Brasil e mais tarde ainda pela Amazônia, especialmente a culinária amazônica. Cozinha, escreve e fotografa livros, uns sobre culinária amazônica.

Ler conteúdo completo
Indicados para você