[ editar artigo]

Sobre as cidades e as árvores

Sobre as cidades e as árvores
POR MERY ELLEN ALENTEJO

A cidade não deu certo. Tirou pessoas de suas terras para se acumular num espaço estranho. Juntou um monte de dinheiro, um monte de sonhos de fortuna, um monte de realidade cruel de miséria, um monte de luxo e lixo. Ingrediente para um bolo de contradições que fermenta e não pára de crescer.
A cidade não deu certo. Os vizinhos são estranhos. O trabalho estranhado. O tempo se estranhando com os desejos de viver.
Então porque você quer que esse mal se espalhe?


Porquê você quer me trazer essa doença, me dizendo que isso é se desenvolver?
O ponto mais alto da cidade são prédios, e nos prédios as antenas das tvs, dos celulares, dos wifis, enviando sinal lá pra fora do planeta para você se comunicar. Mas o que você comunica? Você fala com alguém além do seu celular?
Aqui o ponto mais alto são as árvores. E são elas é que vão mandar. Elas me dizem coisas de um tempo muito antigo e muito futuro que você nem pode imaginar.
Elas me dão ar, elas te dão ar.
Então não me venham querer nos derrubar.
Aqui quem manda são as árvores.
Se quiser vá você para a cidade encontrar o seu lugar.

O BOTO - Alter do Chão
O BOTO
O BOTO Seguir

O BOTO é o jornal comunitário de Alter do Chão, em Santarém/PA, e região. Os repórteres, fotógrafos e colunistas são moradores. Os assuntos são escolhidos pelos próprios colaboradores.

Ler matéria completa
Indicados para você