[ editar artigo]

Sínodo para a Amazônia

Sínodo para a Amazônia

O Sínodo Amazônico será no Vaticano de 06 a 27 de outubro para refletir sobre Novos Caminhos para a Igreja e para uma Ecologia Integral. O secretário especial do encontro será o vigário apostólico de Puerto Maldonado, do Peru, Dom David Martinez de Alguirre Guinea. Esse é um diálogo com o esforço do Papa Francisco de que a Igreja Católica esteja junto aos povos e contribua no cuidado com a vida, as comunidades, os moradores e a floresta em pé, fazendo-se urgente no Brasil e no conjunto da América Latina pela chegada de governos ultraliberais e fundamentalistas.

Agenda discutida previamente organizações populares na região

Em setembro, organizações populares da Panamazonia estiveram na Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF) para construir um documento e uma agenda de lutas que dialogue com o Sínodo Pan-Amazônico, que tem como relator geral o arcebispo emérito de São Paulo e presidente da Rede Eclesial Pan-Amazônica (Repam), o cardeal Claudio Hummes.  Durante dois dias de reflexões foi tratado, de forma coletiva, o que está ocorrendo, quem são os culpados e, principalmente, quais as propostas populares para garantir uma ecologia integral na Amazônia.

Neste processo esteve entre nós o subsecretário da Seção Migrantes e Refugiados do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, Mons. Michael Czerny S.J., que desde maio deste ano assumiu, junto aos demais, o colegiado que coordena o Sínodo e que muito tem contribuído bastante na articulação dos movimentos populares com o Papa. Fomos surpreendidos, no dia 1 de setembro com o anúncio, desde o Vaticano, que ele foi designado como Cardeal da Santa Igreja. Essa é uma sinalização muito importante do Papa Francisco sobre seu cuidado e atenção com a transformação de uma Igreja de Cristo com os Pobres.

Os dirigentes presentes tiveram a felicidade de celebrar com o agora Cardeal Michael Czerny sua primeira missa. Ele ficou profundamente emocionado e compreende esse fato como um símbolo de comprometimento dessa nova etapa de sua vida com as lutas populares. Nos disse, em especial, que muitos de seus amigos perguntaram onde estava quando recebeu a notícia, ao que respondeu: “estava junto do povo! Meu maior sentimento!”

Juntamente com sua designação como Cardeal levou de nós o compromisso da luta, da solidariedade e da compaixão para com o próximo. Para isso, conclamamos uma jornada de lutas entre os dias 12 e 18 de outubro, tendo como dia central o 16, Dia Mundial da Soberania Alimentar, quando nos mobilizaremos sob o chamado “Amazonia, Resistencia y Vida”!

O BOTO - Alter do Chão
Movimento Tapajós Vivo
Movimento Tapajós Vivo Seguir

Somos um coletivo organizado em 2009, através da união de militantes de organizações da sociedade civil. O MTV luta pela soberania dos povos da Amazônia, em especial na bacia do Tapajós.

Ler matéria completa
Indicados para você