'); Os tambores do carimbó no Oeste do Pará - O BOTO - Alter do Chão
A comunidade está de cara nova!
Atividades
  • Notificações
  • Tags
  • Favoritos
Nenhuma notificação

Os tambores do carimbó no Oeste do Pará

Os tambores do carimbó no Oeste do Pará
O BOTO
out. 4 - 2 min de leitura
0 Curtidas
0 Comentários
0

Movimento do Carimbó do Oeste do Pará durante II Congresso em Alter do Chão

O dia 11 de setembro de 2014 é um marco histórico para o carimbó no Pará. Após 13 anos de luta mobilizada pela Irmandade de Carimbó de São Benedito, pela Associação Cultural Japiim, pela Associação Cultural Raízes da Terra e pela Associação Cultural Uirapurú, os carimbozeiros comemoram nesta data o título de Patrimônio Cultural Imaterial brasileiro.

No campo das políticas culturais foi identificada a necessidade de reconhecimento do Movimento através de apresentação das suas propostas para a Secretaria de Cultura de Santarém e a participação dos grupos no calendário das festividades locais, como por exemplo, o Sairé, principal festival religioso e cultural de Alter do Chão. Também foi levantada a necessidade de apoio a projetos de gravação de discos autorais pelos setores públicos e privados como incentivadores da cultura tradicional. Ganhou destaque nesta discussão a inclusão de representantes do carimbó no Conselho Municipal de Cultura para criação e gestão do Sistema Municipal de Cultura de Santarém, um órgão responsável por gerir democraticamente a destinação dos recursos da secretaria para fomentar as atividades culturais do município.

No que diz respeito ao Meio Ambiente, o grupo de trabalho ressaltou que parte da sociedade ainda identifica o carimbó como poluição sonora (Lei do Silencio) em dissonância com a livre expressão da cultura tradicional, que segundo o Art. 215. da Constituição, o Estado garantirá a todos o pleno exercício dos direitos culturais e acesso às fontes da cultura nacional, e apoiará e incentivará a valorização e a difusão das manifestações culturais. Na prática, há casos de repressão policial frente às apresentações dos Mestres e grupos de Carimbó em espaços públicos. Batuque de tambor feito na rua por caboclos e negros sendo constrangido não seria uma forma de racismo institucional?

Foto de Palestina Israel

Outra inquietação levantada pelo MCOP referente ao Meio Ambiente são os processos de degradação ambiental que a região vem enfrentando. Verificou-se a necessidade de alinhar o discurso dos grupos sobre as questões ambientais utilizando o carimbó como instrumento de denúncia e conscientização ambiental através das letras e do posicionamento político. Dessa forma busca-se aproximação do Movimento com órgãos ambientais para ações de educação ambiental, tais como secretaria de meio ambiente, ongs, escolas e universidades.

 


Denunciar publicação
0 Curtidas
0 Comentários
0
0 respostas

Indicados para você