[ editar artigo]

Dra Mariana fala sobre caxumba e conjuntivite

Dra Mariana Leite do Posto de Saúde

Estou muito feliz de participar deste jornal e poder utilizar desta ferramenta para me aproximar mais um pouquinho da comunidade desta vila que eu amo!

Gostaria que os leitores interagissem com esta coluna, sugerindo temas de interesse e dizendo para nossa equipe o que estão achando de nossas matérias.

Nesta edição, vou apresentar dois assuntos que apareceram muito no posto: a cachumba e a conjuntivite.

Tivemos muito caso de caxumba e conjuntivite nestes dois ultimos meses. E ainda estão acontecendo casos, portanto nunca é demais conversarmos sobre o que se são essas doenças.

Caxumba

A caxumba é conhecida popularmente como Papeira e cientificamente como Parotidite infecciosa.

Quais os sintomas?

Normalmente as pessoas infectadas apresentam um grande inchaço na região do pescoço e na região submaxilar (embaixo do queixo).

Como se pega?

É transmitida através do contato com as secreções das vias aéreas superiores, ou seja, da boca e do nariz. Desde o contágio até o aparecimento da doença costuma demorar em torno de 14 a 25 dias e a partir do aparecimento dos sintomas o inchaço pode durar de 3 a 9 dias.

Como evitar?

A caxumba é normalmente evitada pela vacina, que faz parte do calendário vacinal do Brasil. É composta por um vírus atenuado. Todo mundo toma, porém a vacina não protege todas as pessoas (A taxa de imunidade conferida é de 96%. Ou seja de cada 100 pessoas que tomam vacina 4 continuam podendo pegar a doença) e nem contra todos os vírus causadores de Cachumba.

Como tratar?

Por ser um tipo de virose não adianta tomar antibióticos ou antiinflamatórios para combatê-la. Existem vírus da mesma “espécie” que são diferentes entre si. Assim como as pessoas. E a vacina protege contra os vírus mais agressivos, mas não contra todos. Por isso vimos em Alter várias pessoas que tomaram vacina apresentando a doença.

O tratamento para a cachumba é feito amenizando os sintomas. Normalmente as viroses vão embora sozinhas. São doenças auto-limitadas. Mas durante a doença podemos diminuir a dor e a febre com dipirona ou paracetamol.

Também é importante em todas as viroses fazer repouso, se alimentar bem e beber muita água. No caso da caxumba, se tiver com muita dor para mastigar deve preferir alimentos líquidos.

Na grande maioria das vezes a caxumba é uma doença sem complicações importantes. Mas a possibilidade de complicar existe. O que mais precisa de cuidado é a possibilidade do vírus infectar também os testículos, causando aumento e dor na região escrotal. Nas mulheres a caxumba não pega nos seios, e sim nos ovários. Pode gerar infertilidade ou dificuldades para ter filhos em homens e mulheres. Outras complicações perigosas e raríssimas são pancreatite e meningite. Por isso é bastante importante o repouso. Os sinais que sugerem complicações da doença e exigem assistência médica imediata são:

- Dor e inchaço nos testículos (orquite) e na região dos ovários (ooforite);

- Náuseas, vômitos, dor no abdômen superior (pancreatite);

- Rigidez na nuca, dor de cabeça e prostração (meningite).

Conjuntivite

Nestes dias em Alter eu vi pessoas com os olhos bastante inchados e,  às vezes, até com hematomas (manchas arroxeadas) ao redor dos olhos. Pode também causar dor ou dificuldades de olhar para a luz e visão borrada. Em casos raríssimos pode deixar sequelas e prejudicar a visão.

Quais os sintomas?

É também uma doença causada por um vírus que ataca os olhos (conjuntiva, a parte branca do olho), e a parte interior das pálpebras. E causa dor, ardência, vermelhidão, secreção amarelada.

Como se pega?

O contágio acontece quando a pessoa que não está doente entra em contato com as secreções do olho da pessoa que está doente. Por exemplo: Se uma pessoa que está doente passa a mão em seu olho inflamado para retirar uma remela, e aperta a mão de uma pessoa que não está doente, se essa pessoa encostar essa mão nos olhos já pode ser contaminada.

Como evitar?

Para prevenir o contágio pela conjuntivite vale a pena sempre estar com as mãos limpas, podendo até usar álcool gel para higienizar as mãos. Isso vale para as pessoas que estão doentes e para as que não estão. Vale para todo mundo o tempo todo na verdade pois assim são evitadas muitas doenças de todo tipo. Diarréias, tosses, conjuntivites... Tudo pode ser evitado mantendo as mãos limpas.

Como tratar?

Depois que pega o que deve ser feito é principalmente evitar ficar mexendo no olho infectado diretamente com as mãos para evitar a disseminação da doença e também para evitar de levar sujeiras para um olho que já está doente, prejudicando sua recuperação. É interessante também estar sempre lavando com água boricada, ou soro fisiológico ou mesmo água mineral, de preferencia gelada que alivia a dor e a vermelhidão.

MITO: ÁGUA COM AÇÚCAR NÃO AJUDA

Eu escutei dizer pelo posto que as pessoas da vila estavam usando água com açúcar para lavar os olhos com conjuntivite. Eu não recomendo. O açúcar pode ser usado como alimento para bactérias e virus. Então pode acabar tornando a doença mais forte. Tem casos onde podemos usar açúcar para tratamento de feridas. Mas é outro caso. Posso falar melhor disso em um outro momento se vocês quiserem, mas para conjuntivite NÃO AJUDA!

O que ajuda é colocar água mineral, água boricada, ou soro fisiológico diretamente nos olhos 3 a 4 vezes por dia.

Quanto tempo dura?

A conjuntivite normalmente passa em 7 a 15 dias. Pode durar um pouco mais ou menos. As pessoas devem buscar o serviço de saúde para que tenham afastamento do trabalho e em caso de a evolução da doença ser diferente do esperado.

TAGS

Saúde

O BOTO - Alter do Chão
O BOTO
O BOTO Seguir

O BOTO é o jornal comunitário de Alter do Chão, em Santarém/PA, e região. Os repórteres, fotógrafos e colunistas são moradores. Os assuntos são escolhidos pelos próprios colaboradores.

Ler matéria completa
Indicados para você