[ editar artigo]

Como se proteger da fumaça das queimadas

Como se proteger da fumaça das queimadas

Todos os anos neste mesmo período aumentam o número de focos de incêndios florestais pelo país, contudo este ano tomaram proporções maiores como podemos ver o episódio desta semana em nossa região de Alter do Chão. 

Além do impacto ambiental, as fumaças das queimadas também podem trazer prejuízos à sua saúde. Nas queimadas são emitidos vários poluentes, uma mistura de gases e material particulado, além de substâncias altamente tóxicas, provenientes da queima das árvores e outras matérias orgânicas, que podem entrar em contato com a pele, narinas, olhos e serem inalados pela via respiratória, levando a diversos sintomas. O impacto na saúde depende do grau de contato com a fumaça e tempo de exposição, quanto maior a proximidade, maiores os efeitos da fumaça no organismo. 

Evidentemente, os grupos que estão sob maior risco são os  que estão em contato direto com a fumaça como bombeiros e brigadistas, portanto devem ter cuidado redobrado, proteger olhos, vias aéreas e uso de equipamentos de proteção individual para minimizar os efeitos deletérios de contato com a fumaça. 

QUEM ESTÁ SOB MAIOR RISCO? 

- Pessoas com problemas cardíacos e doenças pulmonares (tais como asma, enfisema e bronquite)

- Idosos (devido ao risco aumentado de portarem uma das doenças acima)

- Crianças (por respirarem mais vezes em relação a adultos e frequentemente estarem em áreas externas brincando onde há maior inalação dos poluentes)

- Gestantes

QUAIS OS PASSOS PARA REDUZIR O IMPACTO DAS QUEIMADAS?

- Ficar atento a focos de queimadas na sua região e planejar com a sua comunidade medidas para evitá-las;

- Manter o entorno do domicílio bem limpo, longe de áreas susceptíveis ao fogo e que possam trazer risco a você e sua família; 

- Evitar colocar fogo em lixo doméstico,  tomando cuidado no descarte de garrafas de vidro, elas podem precipitar focos de incêndio devido ao calor e tempo seco;

Manter o ar no interior da casa o mais limpo possível,  portas e janelas devem permanecer fechadas para evitar a entrada da fumaça. Nos casos em que o interior da casa for muito quente ou sinta o cheiro de fumaça, saia do domicílio e procure outros ambientes mais seguros; 

- Evitar atividades que aumentem a poluição do ar na área interna, tais como queima de velas, uso de forno a lenha, assim como fumar no interior da casa; 

- Evitar atividades extenuantes na área externa e interna da casa;

- Após contato com a fumaça, lavar em abundância olhos, rosto e pele. 

- Aumentar a ingestão de líquidos durante o dia e cuidado com desidratação. Sintomas como tonturas, dor de cabeça, mal estar e enjoo podem ser sinais de desidratação ou intoxicação, se hidrate bastante, repouse e se persistirem os sintomas procure o serviço de saúde próximo do seu domicílio. 

- Pele: manter hidratação, principalmente após o banho; 

- Olhos e narinas: no caso de sensação de ardência, coceira ou sensação de entupimento, lavar em abundância com soro fisiológico olhos e narinas e fazer uso de colírios lubrificantes oculares. 

- Respiratório: falta de ar, dor no peito, chiado podem ser por agudização de doenças respiratórias preexistentes ou sinais de intoxicação, procure serviço de atenção à saúde.  

- Colocar uma bacia com água ou toalhas umedecidas no quarto ajudam a deixar o ar mais úmido e melhorar os sintomas. 

 

 

 

O BOTO - Alter do Chão
Ler matéria completa
Indicados para você