[ editar artigo]

ÇAIRÉ: Em 30 anos, o primeiro cancelamento por cuidado com a comunidade

ÇAIRÉ: Em 30 anos, o primeiro cancelamento por cuidado com a comunidade

Na tarde do dia 6 de julho de 2020, os comunitários da vila de Alter do Chão e o mundo inteiro receberam a notícia de que a Festa do Çairé e o Festival dos Botos fora cancelado. O assunto já era muito especulado pelos governantes, quando em uma reunião com o Comitê de Crise e algumas lideranças da festa e da Vila, foi acordado que não haveria a manifestação cultural no ano de 2020, como medida de proteção às pessoas. A Festa do Çairé acontece há mais de 300 anos e é considerada uma das mais antigas manifestações culturais do Brasil. A Festa nunca passou por um momento como esse desde sua retomada em 1973, após ter parado por 30 anos.

O Juiz da Festa do Çairé, Osmar Vieira, fala que a decisão tomada é muito sábia diante da pandemia que estamos vivendo:

“A forma de como vivíamos a festa atraía muitas pessoas. E quem ama, cuida, e quem cuida, valoriza. E nós temos esse cuidado, não somente com o povo Borari, mas também com aqueles que vem nos visitar, prestigiar e homenagear o Çairé.”

Osmar Vieira também ressalta o cuidado com os anciões que hoje participam do Rito Religioso:

“Eles são para nós as nossas pérolas preciosas”.

O Juiz da Festa na corte do Çairé é um elemento essencial na manifestação. Ele e a Juíza são responsáveis pela organização da festa. Osmar nos deixa a mensagem de que o povo Borari é povo de resistência:

“A nossa demonstração de Fé, amor e devoção ao Çairé, ao cultivo desse fogo abrasador, como a própria ladainha nos ensina que é o Espirito Santo, é essa mesma festa, essa mesma alegria, esse mesmo amor que a Vila vai estar no mês de setembro. Não haverá a Festa do Çairé com aquela dimensão, mas não deixaremos de realizar o festejo no verdadeiro sentido que é o ato de Fé na sua essência. Que nós não esqueçamos do que somos e do que nós temos”.

Rito do Çairé Foto: @TurismodeAlter

O Festival dos Botos Cor de Rosa e Tucuxi acontece junto a Festa do Çairé desde 1998, onde ocorreu a primeira apresentação das duas associações folclóricas na Praça do Çairé, o Lago dos Botos, a iniciativa partiu dos próprios comunitários, entre eles o já falecido, Sr. Ormindo Sardinha. O presidente da Associação Folclórica Boto Cor de Rosa, Miguel Von nos fala:

 

“A Festa do Çairé e o Festival dos botos encantam todos os visitantes e para nós que já vivemos isso há anos, sempre é um momento mágico. Mesmo que a festa não seja realizada esse ano queremos manter viva a chama da nossa cultura, estamos fazendo isso através de lives com nossos ítens oficiais, artistas que trabalham com a gente e em breve uma live de apresentação, mantendo sempre a nossa Galera Encarnada e simpatizantes da nossa cultura próximos”.

O presidente da Associação Folclórica Boto Cor de Rosa, ressalta com grande tristeza a tomada da decisão do cancelamento do festival: 

“O Boto Cor de Rosa novamente iria trazer para o lago dos botos um espetáculo à parte, ousado e cheio de surpresas. Nós defendemos a vida, então nada melhor do que a proteger

Apresentação do Boto Cor de Rosa - Foto: Ronaldo Ferreira

O Vice-Presidente do Grupo Sócio Cultural Boto Tucuxi, Toninho Araújo também nos fala sobre o cancelamento da festa:

“Compreendendo que nessa pandemia o mais importante é a preservação da vida, o Boto Tucuxi manifestou-se favorável ao cancelamento do Festival dos Botos em 2020, o que não significa que essa associação irá estagnar. Os projetos já iniciados deverão continuar e persistir nos desafios para não deixar a nossa Galera Linda, sem a tradição e a emoção das nossas apresentações.”

O Grupo Sócio Cultural, assim como a Associação Folclórica Boto Cor de Rosa, também se preocupa com o jeito de fazer com que as pessoas fiquem mais perto da cultura e não percam a tradição da Festa do Çairé e do Festival dos Botos:

“Estaremos trabalhando incessantemente nas mídias sociais e compondo um corpo de apoio mais efetivo e atuante, mesmo diante deste cenário desafiador, que o Boto Tucuxi não seja esquecido”, ressaltou o vice-presidente do Grupo.

 Rainha do Artesanato do Boto Tucuxi - Foto: Diego Sousa

O Festival dos Botos movimenta a economia da vila, afinal no mês de setembro as duas associações empregam mais de 300 pessoas comunitárias e artistas de fora do estado, para a construção do grande espetáculo.

A Festa do Çairé recebe milhares de pessoas todos os anos e é conhecida mundialmente pela sua resistência, magia e crença. A comunidade que vive a festa o ano todo expressa grande melancolia, porém conscientes de que esse momento é oportuno para uma reflexão sobre a valorização da festa.

Último dia da Festa do Çairé - Foto: @TurismodeAlter

“Quero dizer a todos os nossos irmãos, todos os turistas que vem até a nossa vila exaltar o nosso Santo Çairé, que esse ano, para a sua segurança e para nossa, não vamos nos encontrar em festa pessoalmente, mas você pode ter a certeza que pelo ato de Fé nós vamos estar colocando todos diante do Símbolo Sagrado, diante da Coroa do Espirito Santo e assim nós estaremos em harmonia espiritual” – Osmar Vieira, Juiz da Festa do Çairé

Busca dos mastros na floresta - Foto: @TurismodeAlter

O BOTO - Alter do Chão
Ler matéria completa
Indicados para você