'); Biga Kalahare fala na câmara sobre questionamento do Comitê Popular de Crise - O BOTO - Alter do Chão
[ editar artigo]

Biga Kalahare fala na câmara sobre questionamento do Comitê Popular de Crise

Biga Kalahare fala na câmara sobre questionamento do Comitê Popular de Crise

Durante a sessão remota desta terça-feira (6), o vereador Biga Kalahare (PT) se pronunciou sobre o evento esportivo denominado "Zéfiro 70 km", que reuniu mais de 120 atletas de triatlo  no dia (04/04) em Alter do Chão.

O parlamentar destacou que ficou surpreso com a atividade esportiva que liderou uma aglomeração de centenas de pessoas na vila, gerando estranheza nos membros do comitê popular de combate à covid-19 de Santarém:

"Durante o dia de ontem, dialogamos sobre o caso e sobre encaminhamentos possíveis a partir das informações de que a Prefeitura estaria culpabilizando a Vigilância Sanitária e indicado a instauração de uma investigação administrativa pela própria vigilância sanitária", explicou

Biga , ressaltou  que têm acompanhado o Comitê popular desde o início de seu mandato e o representa na casa, levando inclusive encaminhamentos à Prefeitura e demais órgãos municipais sobre pontos específicos do tratamento da pandemia no município. 

"Uma das ações conjuntas que mais repercutiram foi a entrega de um relatório desse Comitê ao então Ministro da Saúde, quando veio à Santarém para inaugurar o novo Hospital de Campanha. Nesse documento, solicitávamos apoio para dirimir várias situações que Santarém vem enfrentando durante a pandemia", salientou

Kalahare falou que o Comitê Popular entendeu que a Vigilância Sanitária não teria condições de, sozinha, aprovar e permitir a realização de um evento que contou com a participação de Secretarias como a de Turismo e  Esporte e Lazer. Afinal, essa tal autorização ia contra o próprio Decreto Municipal 712/2021 vigente, que permite reuniões de, no máximo, 10 pessoas. 

Por conta disso, o vereador junto com o movimento encaminhou ao Ministério Público do Estado (MPE) essa situação pedindo que monitore as ações até aqui tomadas pelo Poder Público e, principalmente, participe do procedimento de investigação sobre a liberação do tal evento, frisando que o mesmo foi noticiado nacionalmente, por meio de vídeos e fotos, onde ficou claro que não foram respeitados os protocolos de biossegurança, uma vez que houve aglomeração sem uso de máscaras de proteção. O petista salientou que buscou embasamento para se manifestar sobre o debate.

Sobre o Documento enviado ao MPE

 O documento foi protocolado na promotoria de saúde do  Ministério Público do Estado (MPE), nesta manhã de terça-feira, solicitando uma rigorosa investigação por parte do MPE sobre o evento esportivo ocorrido no dia (04/04) na vila balneária de Alter do Chão, por se tratar de um delito contra a saúde pública , no momento em que o número de casos da covid-19 só aumenta em Santarém. 

O documenta expressa a indignação contra o evento e cita o mês de Março como o mais letal de toda a pandemia no município, com o trágico recorde de 183 mortes registradas pela covid-19.

42 assinaturas de entidades e movimentos sociais  constam no documento, que finalizam pedindo que providências sejam tomadas no sentido de responsabilizar os envolvidos.


Ascom vereador Biga Kalahare (PT)

O BOTO - Alter do Chão
Ler conteúdo completo
Indicados para você